Um Lugar ao sol

Em toda a vida buscamos uma posição de destaque perante a sociedade, seja em pequenas ações ou em grandes feitos, realmente estamos sempre buscando alguma forma honesta de nos destacarmos.
Grandes homens de nossa sociedade já receberam grandes prêmios por se destacarem em diferentes áreas, pessoas do ramo artístico,professores, músicos, cientistas e médicos seja que profissão ocupar o mundo hoje está repleto de pessoas que se empenham em serem reconhecidas em meio a multidões,alguns conseguem outros não, mas o que faz com que pessoas sejam notadas não é o que elas proporcionam ao público alvo mas sim a forma com que essas pessoas fazem acontecer.Um trabalho sincero e bem feito gera bem mais satisfação do que um trabalho que você obteve ótimos resultados porém não aprendeu nada com o que fez…
Eu venho para falar do destaque pessoal que é obtido através do trabalho duro e do suor de cada um empenhado na conclusão da obra. Como é bom quando no final de alguma campanha saímos com um sentimento de dever cumprido vendo o sorriso de cada uma das pessoas beneficiadas com o ato que acabou de presenciar,esse pode talvez ser a maior recompensa recebida por algum DeMolay depois de ajudar alguma pessoa ou entidade.
Quando um engenheiro ou um arquiteto é contratado para a construção de uma casa ele jamais conseguirá terminar seu trabalho sem a ajuda de outras pessoas, o trabalho em equipe é fundamental na realização de algum objetivo, na construção de uma casa o mérito muitas vezes fica com os engenheiros que cuidaram do projeto porém existe a certeza de que o trabalho dos pedreiros foi que colocou toda obra de pé.
A mensagem que eu tentei passar é de que não importa o que você faça desde que seja feito com cuidado e a dedicação de todos empenhados no processo, tudo sairá com toda a certeza muito melhor do que o esperado.

Um bom carnaval a todos !
Abraços !!

Anúncios

PTP + AC = SHS

Todos sabemos que nossos trabalhos dentro da Ordem DeMolay, são feitos em conjunto com outras pessoas. Todos os Capítulos trabalham com autonomia, porém todos carregam junto de si a obrigação de zelar pelos segredos e princípios da Ordem.

Ok!

Um Supremo é composto por cargos que tem por meta a organização nacional da Ordem, seja em aspecto de Grandes Capítulos ou Grandes Conselhos quanto, na questão de organização Capitular em Estados onde a Ordem ainda não se espalhou.

Os Grandes Capítulos e Conselhos são compostos também por outros cargos, com outras funções e outras pessoas que também possuem a meta de organizar o Estado.

Cada região é composta por outros cargos chamados Oficialarias que possuem também a função de organizar a Região. E finalmente cada cidade possui um Capítulo que possui outros cargos e que tem por função manter a Ordem viva e com princípios rígidos.

Um depende do outro, construindo assim a chamada “interdependência”.

Como em todo trabalho em grupo neste também se faz necessário ter prudência, tolerância e paciência. O que é mais difícil nisso tudo é ter calma na hora de discutir ou debater algum assunto. São pessoas que cresceram em lugares diferentes, famílias diferentes, possuem características distintas e acima de tudo uma educação e princípios diferenciados. Isso causa atritos, conflitos e também choques de personalidade.

É necessário compreender que o outro tem suas justificativas e sua opinião própria, mesmo que isso seja difícil pra gente aceitar ou concordar.

E o auto conhecimento? Você se conhece por completo? É necessário nos conhecermos para que possamos ao menos entender um pouco o outro. Eu no lugar dele faria o que? A mesma coisa ou seria diferente. Sejamos justos e realistas: pra um bom trabalho em equipe funcionar a receita é:

 

PTP + AC = SHS

 

Prudência, Tolerância e Paciência + Auto-Conhecimento = Sintonia, Harmonia e Sucesso.

 

O Reverente tenta. Tenta. Tenta. Um dia ele consegue.

Os dez mandamentos da convivência em grupo

Aceitar a cada um como é, com suas qualidades e defeitos;

Preocupar-se com o crescimento e a realização do outro;

Alegrar-se com o sucesso do outro;

Valorizar o outro pelo que ele é, e não pelo que ele tem;

Ser instrumento de união, de fraternidade, de solidariedade e de partilha;

Estimular e felicitar ao outro por suas qualidades e realizações;

Perdoar sempre, fazendo uma opção firme pela justiça e pela compreensão;

Corrigir com delicadeza o erro do outro;

Promover os mais humildes, pobres e desvalorizados do grupo;

Orar por todos e cada um dos irmãos, falando sobre eles com o Pai Celestial.

O Companheiro promete que em seu próximo post será mais dedicado.