Fazendo a diferença

DinaMO você tem contribuído muito com nossas discussões. Obrigado!

No último post dO Reverente concordei plenamente com o comentário do DinaMO que para amar a Ordem não necessariamente é preciso estar nela ativamente. Quantos já passaram por nossas fileiras, se afastaram e ainda hoje mantém um carinho e um amor incondicional pela Ordem DeMolay e por tudo de bom que ela proporciona ao jovem? Eles são menos DeMolays dos que os que estão nela ativamente? Ou menos DeMolays dos que iniciaram há pouco tempo? Acredito que não…

Me perguntam sempre por que eu continuo tão ativo na Ordem DeMolay, mesmo depois passados alguns anos, alguns Irmãos e algumas fases da vida. A resposta simples era que trata-se de uma paixão, quase platônica, que impedia que saísse dela. Outra resposta que recorri algumas vezes é que tratava-se da fuga perfeita. Num Capítulo, as pessoas me respeitariam pelo que eu fui, pelo que eu sou, pelo que eu queria ser (sonho, né?). Mas, um jovem Irmão me mostrou o porquê d’eu permanecer na Ordem: por gostar de fazer a diferença na vida de alguém.

Quando este jovem iniciou no DeMolay eu já poderia me considerar um “macaco velh0”. Passara por tantas situações, algumas tão complicadas e complexas para a minha tenra idade que acabei não dando a atenção a ele. Imaginei eu, talvez, que ali estava apenas mais um. Só que, para aquele mais um, eu fiz a diferença. Assim como ele o fez pra mim, tempos depois. Se eu servi de exemplo para ele alguma vez, se ele se espelhou no que fiz no DeMolay e na minha vida pessoal, foi porque o DeMolay me mostrou um caminho melhor a seguir. E ele fez e faz uma grande diferença pra mim hoje, porque me mostrou que ser DeMolay não é essencialmente se destacar onde você está. É ser amoroso, é ser reverente, é ser cortês, é ser companheiro, é ser fiel, é ser puro e é ser patriota. É, simplesmente, amar o próximo como a si mesmo, como ensinara um grande mestre.

FAÇA A DIFERENÇA! Mesmo que isso custe mais do que você estava disposto a pagar. E, lembre-se, mesmo aquele mais um de agora fará a diferença pra você um dia. Afinal, nada na vida acontece por acaso.

Boa sorte em suas novas jornadas, meus queridos Irmãos! Que o Pai Celestial permaneça como um guia em suas jornadas. E sigam sendo os exemplos de homens que são!

O Perfil

Quando o Reverente entrou pro Blog, ele escreveu um perfil que seria usado pra ele, como hoje foi um dia muito tumultuado e não tive como escrever algo bom, deixo o perfil para que cumpra com meu compromisso!

Boa leitura!

 

A verdade que se faz única e absoluta: nem tudo que é Sagrado pra mim é Sagrado pra você.

 

Agora, Reverente.

 

Poderia traduzir a virtude da Reverência como algo ligado à adoração, elevação, sublimação. Porém, creio que há muita “ação” na grafia dos sinônimos desta virtude, coisa que na prática não é comumente observado.

Falamos muito em Reverência, quando na verdade fazemos pouco.

Logo, represento então, o sinônimo de “Humildade”. Não! Não! Não é que me faço pior ou melhor que os demais, a humildade não tem intensidade quando bem colocada!

Falemos então, do Respeito Profundo àquilo que é Sagrado. Aliás, o que é Sagrado?

Entendamos, pois, que vivemos em um País livre, mas que independente disso, cabe a nós sabermos, definitivamente, que no Mundo todo, se há algo a ser admirado e respeitado como único e legítimo direito, é o Direito a Fé livre e verdadeira.

Olhos pulsam em adoração, corações ardem em sublimação e vidas elevam em plenitude.

Cada um sabe o que lhe é em particular, sagrado. Cada um sabe o valor que tem aquilo que adora e, por isso cuida.

 

Poderia falar em latim, poderia falar em inglês, mas no Português claro e simples lhes digo: a virtude discreta que represento, é Nobre, e por isso a conjugação do verbo “Reverenciar” no meu vocabulário, tem apenas um tempo, uma pessoa e uma intensidade…

 

_Eu Reverencio.

 

E isso basta.

 

—-X—–

 

O Reverente queria muito que cada um se identificasse com uma virtude e a seguisse verdadeiramente, assim como sonha um dia se identificar com as outras 6. Pra quem tem ao lado o Moço Bom, nada é impossível. Crer é tudo.

Paz de Espírito

Na reunião de sábado, dentro do meu Capítulo foi muito debatido o tema: Perdão. Às vezes machucamos os outros sem intenção, outras vezes somos machucados sem ao menos direito de resposta ou defesa. Na maioria das vezes brigamos, discutimos, agredimos verbalmente [isso quando não somos ignorantes o suficiente para agredir moralmente e fisicamente], porém poucas são as vezes que realmente refletimos e deixamos nosso orgulho de lado e aprendemos a perdoar.

Nesses últimos dias, o caso Eloa (sim, não é só o Jornal Nacional e o Gugu que falam disso) assustou e chocou o País todo. Como agora, depois de tudo isso, a família será capaz de perdoar?

Engraçado, como as coisas são tiradas de nós repentinamente, engraçado também, é pensar quantas vezes ficamos magoados e ressentidos com o próximo. Às vezes é necessário acalmar os ânimos, respirar, parar, pensar e perdoar. A nós mesmos e aos outros.

Há uma diferença enorme entre: perdoar e amar. Você pode perdoar alguém, mas amá-lo, dificilmente o será. Peço o respeito, mas não as pazes e os abraços. Peço tranqüilidade, e não pensamentos negativos ou com fundo de vingança.

Saber perdoar é dom divino. E mais divino ainda é praticá-lo com profunda PUREZA de intenção.

As escrituras bem dizem: “Perdoai-os ó Pai, eles não sabem o que fazem!”…

 

O Reverente não sabe que rumo tomará os destinos de cada humano que passa pela sua vida. Assim como não sabe quanto tempo eles permanecerão nela. Por isso se tiver que perdoar, perdoará hoje. Vai que o amanhã não chegue. E ainda levanta as mãos pro céu e clama Paz, mesmo que tudo a sua volta desabe e grite. Por falar em gritos e seqüestros, alguém sabe onde estão os demais pára-quedistas? O Reverente se preocupa.

Reverência pelo Celestial.

Eu ontem:

Eu acordei, levantei, coloquei os pés no chão ainda sentado na cama, refleti alguns poucos instantes, me ergui, acendi a luz do quarto, abri a porta, caminhei até o banheiro no mesmo compasso. Acendi a luz do banheiro, peguei a escova de dente e a pasta dental, abri e coloquei a pasta sobre a escova, abri a torneira, molhei a escova e escovei meus dentes.

 Eu hoje:

Eu acordei, levantei, coloquei os pés no chão ainda sentado na cama, refleti alguns poucos instantes, me ergui, acendi a luz do quarto, abri a porta, caminhei até o banheiro no mesmo compasso. Acendi a luz do banheiro, peguei a escova de dente e a pasta dental, abri e coloquei a pasta sobre a escova, abri a torneira, molhei a escova e escovei meus dentes.

 Eu amanhã:

Eu acordarei, levantarei, colocarei os pés no chão ainda sentado na cama, refletirei alguns poucos instantes, me erguerei, acenderei a luz do quarto, abrirei a porta, caminharei até o banheiro no mesmo compasso. Acenderei a luz do banheiro, pegarei a escova de dente e a pasta dental, abrirei e colocarei a pasta sobre a escova, abrirei a torneira, molharei a escova e escovarei meus dentes.

Todos fazemos algo parecido com isso. Cada um da sua forma, mas já percebeu como algumas coisas cotidianas que fazemos se torna algo repetitivo e que fazemos já automaticamente?

Tudo na nossa vida, logo no início é complicado e exige certa prática. Alguns podem ter mais facilidade, outros, mais dificuldade para aprender a mesma coisa. Mas no fim todos conseguem.

Já conseguiram observar como é complicado pegar o volante de um carro pela primeira vez? E já perceberam que hoje a maioria da população mundial sabe dirigir sem problema ou dificuldade, e todas fazem os mesmos movimentos e ações e já conseguem dirigir, conversando com os passageiros, olhando a sua volta, lendo placas sem precisar ficar recordando o livrinho de auto-escola.

Isso tudo se chama: RITUALISTICA.  Não, isso não é coisa do Demo, nem do coitado e difamado Baphomet. A Igreja Católica tem sua Ritualística própria. Vejamos nos Batizados, casamentos, comemorações como Domingo de Ramos e até mesmo o Natal. A forma de se entrar e sair das Igrejas, a forma como se rezar, orar, a hora de cada Cântico, a cor e roupa que o Padre ou Bispo ou Papa devem usar em cada ocasião, os Seminaristas e Leitores durante as Missas, tudo isso faz parte de algo conhecido por Ritual.

E qual a importância da Ritualística?

Ela ensina algo.

Ela nos faz praticar algo que queremos e com o passar do tempo fazemos isso automaticamente.

Ela direciona nossa motivação e objetivo.

E tem conseqüência.

Por que ela deve ser repetitiva?

Quem nunca tentou decorar um texto pela repetição?

Como todos sabemos, nós estudamos, aprendemos a ler através da repetição destas ações. Lembra que quando a gente errava uma palavrinha no ditado da escola e a tia dizia:

_ Vai lá filhinho, pega o caderninho de cópias e escreva a palavra abacaXi 50 vezes.

 Aí, a gente bem revoltado, depois da bronca do pai, pegava nosso caderno e escrevia, escrevia e escrevia. A partir dali sempre lembraríamos de que abacaxi é com “X” de Xuxa e não com “Ch” de Chaves. A repetição faz com que gravemos as coisas e isso se torna comum ao nosso pensamento, reflexo e senso. 

Algumas filosofias crêem que a repetição de palavras (através do pensamento) de forma contínua e interrupta pode fazer com que nos acalme, tranqüilize e fiquemos mais autoconfiantes. Coisas do gênero: Eu quero, eu sou e eu posso…eu quero, eu sou e eu posso, eu quero, eu sou e eu posso.

O que é uma Egrégora?

Ao se reunirem, os seres formam, pela união de sua vontade, um ser coletivo novo chamado Egrégora. La Voix Solaire (A Voz Solar) em seu número de março de 1961, dava-nos a seguinte definição: “Egrégora, reunião de entidades terrestre e supra-terrestres constituindo uma unidade hierarquizada, movidas por uma idéia-força”.

Egrégora provém do grego “egrégoroi” e designa a força gerada pelo somatório de energias físicas, emocionais e [mentais de duas ou mais pessoas, quando se reúnem com qualquer finalidade. Todos os agrupamentos humanos possuem suas egrégoras características: todas as empresas, clubes, religiões, famílias, partidos, etc.

Em miúdos, uma egrégora participa ativamente de qualquer meio, físico ou abstrato. Quando a energia é deliberadamente gerada, ela forma um padrão, ou seja, tem a tendência de se manter como está. No mais, as egrégoras são “esferas” (concentrações) de energia comum. Quando várias pessoas tem um mesmo objetivo comum, sua energia se agrupa e se “arranja” numa egrégora. Esse é um conceito místico-filosófico com vínculos muito próximos à teoria das formas-pensamento, onde todo pensamento e energia gerada têm existência, podendo circular livremente pelo cosmo.

Por isso a necessidade, como DeMolays, de:

– Respeitar Templos Maçônicos e Salas Capitulares, pois ali estão o objetivo, o pensamento de centenas e milhares que por ali passaram.

– Estudar constantemente a Ritualística.

– Tentar dar o melhor de si para o melhor proveito das lições e também para praticar bem aquilo que é seu dever.

– Evitar palavras sujas, obscenas ou pensamentos grotescos e ignorantes.

– Evitar discussões e climas tensos.

– E procurar, principalmente durante as orações, de pensar coisas boas e positivas.

O Reverente também faz Ritualística, seja um dia como DeMolay, seja noutro como garoto de colégio, seja em casa ao acordar, sentar, apoiar os pés no chão, erguer, acender a luz…

O bom é entender o sentido Celestial da coisa!

Fazendo a Lição de Casa n° 2.

“Oi Ga-le-ra tudo bem?!

 

Quan-to tempo que vocês não me vêem!

 

Já ta-va com saudaaaaaaadeeeee!”

 

Galerinha, vocês acham que eu escrevo bem?!

 

o.O

 

Aqui…

Eu era só DeMolay antes de vir pra cá!

Eu era escritor antes de vir pra cá, eu era um DeMolay escritor antes de vir pra cá, não é Cortês?

 

[Hahaha]

 

Toda aula tem os momentos de brincadeira, momentos de aprendizado e momentos de diversão correto?! Então, depois de ensinar a Conjugação do Verbo Tolerar, vamos aprender hoje uma nova lição, só que de forma mais inusitada. Quem nunca preencheu as famosas “Cruzadinhas”?

 

                        F _ _ _ _

               _ _ _ I _ _ _ _ _

                        D _ _

   _ _ _ _ _ _ _ E _

                        L _ _ _ _ _ _ _ _

                     _ I _ _ _ _ _ _ _ _ _

                        D _ _ _ _ _ _ _ _

_ _ _ _ _ _ _ _ A _ _ _

               _ _ _ D _ _ _ _ _

             _ _ _ _E – _ – _ _ _ _

 

F = Nomes do Tio Maçom Fundador da Ordem DeMolay e daquele outro que escreveu nossos Rituais Iniciático e DeMolay.

 

I  = Dentro das fileiras de um Convento devemos falar com Caridade e _________?

 

D = No Brasil, chamamos os Maçons carinhosamente por “Tios”, já nos Estados Unidos, é comum serem chamados como “___”.

 

E = A Bíblia Sagrada, Os Livros Escolares e o Pavilhão Nacional são _________ da Ordem DeMolay.

 

L = Dentro de um Capítulo DeMolay, vários aspectos são trabalhos, dentre eles a oratória, intelectualidade, moral, espiritual e principalmente a ___________.

 

I = Dentro de cada Capítulo encontramos o chamado “lado social da causa”, que é cumprido através da chamada ____________.

 

D = O Alvi-nego estampado pelo paramento DeMolay possui a simbologia de Luz e Trevas, Bem e Mal, lados opostos que representam a ____________.

 

A = O Encarregado pelas visitas à enfermos é o mesmo que é responsável pela ____________.

 

D = Uma Sala Capitular é divida em Sul, Norte, Oriente e _________.

 

E = Número exato de Oficiais de um Capítulo. (por extenso).

 

Já vi Iniciáticos darem “banho” de conhecimentos DeMolays em muitos Seniores. Assim como já conheci grandes Seniores conhecedores sobre Ordem DeMolay. Há certas coisas em nossa Ordem, que são o mínimo que poderíamos saber. A Ordem DeMolay assim como tudo em nossas vidas, deve ser estudada constantemente, pois cada dia que participamos de uma reunião ou lemos alguma curiosidade, percebemos o quanto ainda temos a desbravar e conhecer.

 

Sei que nada sei.

 

O Reverente ficou feliz em poder escrever nesta quinta-feira. Assim como agradece a confiança do Fiel em ter lhe proporcionar tamanha felicidade.

 

Gostou pessoal?!

 

Ah, tudo bem!

Até Segunda!

  • Agenda

    • julho 2017
      D S T Q Q S S
      « jan    
       1
      2345678
      9101112131415
      16171819202122
      23242526272829
      3031  
  • Pesquisar