O monge ferido

Um monge e seus discípulos iam por uma estrada e, quando passavam por uma ponte, viram um escorpião sendo arrastado pelas águas. O monge correu pela margem do rio, meteu-se na água e tomou o bichinho na mão. Quando o trazia para fora do rio o escorpião o picou. Devido à dor, o monje deixou-o cair novamente no rio. Foi então à margem, pegou um ramo de árvore, voltou outra vez a correr pela margem, entrou no rio, resgatou o escorpião e o salvou. Em seguida, juntou-se aos seus discípulos na estrada. Eles haviam assistido à cena e o receberam perplexos e penalizados.
— Mestre, o Senhor deve estar muito doente! Por que foi salvar esse bicho ruim e venenoso? Que se afogasse! Seria um a menos! Veja como ele respondeu à sua ajuda: picou a mão que o salvava! Não merecia sua compaixão!
O monge ouviu tranqüilamente os comentários e respondeu: — Ele agiu conforme sua natureza e eu de acordo com a minha.

Muitas vezes ocorrem certas coisas em nossas vidas que nos deixam marcas profundas como: brigas,discussões e desentendimentos.
Não podemos nos deixar levar pelo simples sentimento de ódio passageiro pois as marcas que podemos deixar nas pessoas podem ser bem mais profundas do que imaginamos.
É necessário agir com calma e cautela usando da reflexão para analisar os fatos e encontrar uma solução para o problema.

O Puro deseja um ótimo final de semana para todos !

Anúncios
  • Agenda

    • julho 2018
      D S T Q Q S S
      « jan    
      1234567
      891011121314
      15161718192021
      22232425262728
      293031  
  • Pesquisar