Por que existem tantos porquês?

Essa semana, mais uma vez, acompanhei trocentos e-mails numa lista de discussão DeMolay que faço parte. Depois de analisá-los rapidamente, percebi que alguns Irmãos, mesmo com certa experiência de vida e de Ordem DeMolay nunca passam da fase dos porquês…

Minha mãe falou que passei uns 3 ou 4 anos nessa fase, entre meus 5 e 8 anos talvez. Tudo que via queria saber o porquê, queria entender tudo sobre tudo. E perguntava, mesmo que estivesse sendo inconveniente. E olha que até hoje reclamam da minha falta de filtro… Tá certo que devemos sempre entender o porquê das coisas. Tá certo também que devamos saber o porquê de muitas coisas. Mas daí a viver eternamente com porquês absurdos é demais, não?

Vamos a um exemplo prático. Por que são Sete as Virtudes de um DeMolay e não oito? É desse tipo de pergunta a que me refiro. Imagine você saber que hoje, com a internet, todos tem acesso as Leis DeMolays, que todos podem facilmente ficar sabendo boa parte das atividades que estão sendo realizadas e ainda assim perguntam o que está se fazendo ou como se faz isso ou aquilo…

Tou é ficando cansado desse tipo de DeMolay que não sabe de nada, não sabe procurar e sempre vai pelo caminho mais fácil de perguntar as outros. Existe um porquê para cada coisa e não sou eu nem ninguém que vai conseguir explicar todos eles. Dou um doce pra quem não fica se perguntando o que está fazendo na internet quando, às 02h da madrugada, um Irmão pergunta qual é o pré-requisito pra ser MC. Um DeMolay que, segundo ele mesmo gaba-se, tem não sei quantos anos de DeMolay… aff… me faça um garapa e vai perguntar as Leis, que também falam um pouco por si… nem só de hermenêutica vale-se o direito…

  • Agenda

    • dezembro 2019
      D S T Q Q S S
      « jan    
      1234567
      891011121314
      15161718192021
      22232425262728
      293031  
  • Pesquisar