Eu também odeio os indiferentes.

Há um tempo atrás, um dos paraquedistas escreveu um texto neste mesmo blog, chamado: “Eu odeio os indiferentes”. Pois bem, venho hoje lhes dizer, que agora eu entendo o que é “odiar os indiferentes”. Vejo que os únicos posts que temos neste blog (que é composto por 7 paraquedistas), são do Perseverante Amoroso e do Persistente Reverente. Digo-lhes, pois, que nós escrevemos aqui, não só como forma de melhorar nossa forma de redação ou português, ou quaisquer idéias de Ordem DeMolay, este blog fala de DeMolays para DeMolays. Porém, tenho percebido que dos 7 dias da semana, temos postado em apenas 2, o que convenhamos não é legal. O que analiso com tudo isso? Um maldito silêncio, como quem lê o que se tem para ler, e se alguém reclama, não o faz no próprio Blog como forma de cobrança ou de pedido, apenas resmunga solitário frente a uma máquina de passar tempo! Ora, muito nos é cobrado em Supremos, pouco cobramos. Muito nos é cobrado em Grandes Conselhos ou Grandes Capítulos, porém pouco cobramos também. E vejo que até em blogs DeMolays nem sequer mostram insatisfação ou faz qualquer movimento pra mudar a realidade. Acho que já fomos mais corajosos, o que falta à humanidade hoje é audácia. É opinião que nos falta, expressão como forma livre de poder exigir o que é de vocês por direito. Pensei em colocar uma baita figura escrita: GREVE!…E não postar mais enquanto os outros não voltarem, porém seria covarde em me juntar e não mais postar. Continuarei, convicto de que a minha parte eu faço! O que me resta é continuar a escrever, seja pra cobrir outros paraquedistas, ou postar ainda apenas as segundas-feiras, mas agora eu pergunto: “A vocês, o que lhes resta?”

O Reverente continuará intacto e acima de tudo Reverente. E grita: ATITUDE É TUDO! Ah! O que seria do Brasil se estivéssemos meio à crise e não tivéssemos ontem os famosos caras pintadas…O que nos falta é vontade.

Ode aos inúteis

Essa semana, depois de um post mais azedo que o de costume, continuo não tão doce quanto parecia. O Amoroso na realidade anda muito pouco amoroso realmente…

Passei os últimos dias pensando o que seria do mundo se todos fossem úteis e, após uma breve reflexão, resolvi tomar emprestado dos gregos o “Ode” para, em prosa, agradecer e enaltecer à mola propulsora da humanidade. Com vocês, um inútil post!!!

Inúteis somos todos os que pensam que são alguma coisa na vida. Ou melhor, que acham que são alguém. Apenas um passo em falso, o mais útil dos seres torna-se o mais imprestável das criaturas. E, ainda assim, eles mantém sua pífia existência. Acredito que achei o porquê!!!…

Imagine um mundo em que todos seriam DeMolays, todos seguissem os preceitos defendidos pela Ordem e fossem, como diria tio Wilton Cunha, “jovens úteis à sociedade” (eu sei que esse mundo nunca existiria). O que seria de nós? Sem dúvidas, fadados à extinção. Pois se não houvessem inúteis, como nós, talvez não fosse necessária uma Ordem DeMolay…

Exaltemos então a inutilidade dos homens. A imbecilidade dos jovens. Sejamos aquilo que move e enche de raiva os perfeitinhos garotos que se vestem de alvi-negro (não estou falando de botafoguenses e corinthiano, por favor) e, geralmente, aos sábados, vão pra seus Capítulos DeMolays e se fecham nesse clubinho fechado pra reclamar que inúteis existem! Viva então à eles!

OS INÚTEIS SÃO O QUE MANTÉM VIVO O ESPÍRITO DEMOLAY!!!

O Cortês ainda não postou. Pediu que postassem no lugar dele, o que já vão fazer, porém o Amoroso resolveu ser totalmente Descortês e postar mais esse inútil post! Que venha o DínaMo!!!