Beber, cair e levantar…

Antes que xiitas de plantão partam pra cima de mim por estar fazendo apologia ao uso exagerado de álcool, estou apenas reproduzindo o refrão de uma música de Aviões do Forró (yes, they exist).

Beber, cair, levantar, beber, cair, levantar…

Quando tudo está prestes a ruir e você já não acredita nem em si mesmo, não restam diversas alternativas. Talvez você esteja próximo ao final da vida, seja por morte morrida ou por morte matada (incluindo-se álcool, drogas e outros perigos mais que rondam a juventude – transviada?). Isso acontece muito quando se é jovem. Você quer desistir. Dizem que você tem que desistir, que você não serve pra isso ou praquilo outro. Mas, quase sempre, se persiste. Por quê?

Teoria número 1 – você é um jovem rebelde que não se rende ao que os outros falam;

Teoria número 2 – os outros são caretas demais pra perceber que você está sempre certo;

Teoria número 3 – um mix da 1 e da 2, adicionando um pouco de imaturidade comum da juventude;

Teoria número 4, teoria número 5… – variações mínimas das teorias anteriores.

E o pior de tudo. Você ainda continua a beber, cair, levantar. Saia do marasmo, deixe de besteira e volte a beber. Afinal, depois de cair, você sempre acaba levantando. É ou não é?

  • Agenda

    • janeiro 2020
      D S T Q Q S S
      « jan    
       1234
      567891011
      12131415161718
      19202122232425
      262728293031  
  • Pesquisar