Mitos também morrem

Quase 15 dias após o falecimento do rei do pop, Michael Jackson, todas as pessoas que convivo já dizem estar sem paciência para ouvir Thriller ou qualquer outro hit do ídolo semi-branco/ semi-negro (a falta de uma adjetivo melhor levou a essa tosca escolha). Ícone para música, Jackson ultrapassou, com todas as suas esquisitices, o limite de pessoa comum e tornou-se, sem sombra de dúvidas, um mito que ainda vivia, nas mentes de alguns milhares de fãs. Mas, que diabos Michael Jackson teria com um blog como o CdPQ?

Talvez o declínio dele mostre-nos o como é complicado lidar com nós mesmos. Comentei com um amigo que preferia vê-lo como uma criança que não pode ser criança do que como o monstro esdrúxulo que se tornou quando adulto. Essa mitificação pela qual ele passou, apenas ressaltou um sentimento humano que tanto fingimos não existir: a soberba. Cheias de si, cada pessoa deixa de ser apenas uma pessoa e passa a se sentir importante demais para quem ela é. Assim eu vejo muitas figuras que já passaram pelas fileiras da Ordem DeMolay.

Já falei sobre o percentual de iniciados que permanecem com ligações com a Ordem após cinco anos, né? Desses que ficam, muitos tem um ligeiro problema que é acharem que são mitos, pessoas acima do bem e do mal, que não devem satisfação ao mundo alheio e que o que eles falam são verdade absolutas. Eu tenho realmente muito medo se chegar a essa fase tão crítica na minha vida DeMolay, porém quase todos que conheço passaram por graus de mitificações que é preciso muita força de vontade pra não deixar subir a cabeça.

“Eu tenho 10 anos de Ordem DeMolay e vocês tem que ouvir a vós da experiência”. Quantos de vocês já ouviram isso? Ou “fulano de tal fez tal coisa na época do Capítulo. O cara é o cara”. Tenho até medo quando alguns ouvem falar isso. A soberba fica tão transparente que qualquer um avista nos olhos do cabra. Nessa horas, cabe lembrar-lhe de que, assim como Michael Jackson, os mitos morrem. E, a não ser que você seja um celebrado rei de alguma coisa, provavelmente vai acabar voltando pro lodo do esquecimento…