Revolução II

Há muito escrevi uma postagem chamada Revolução. Ela gerou vários comentários que me fizeram pensar. O que achei mais estranho, foi que um grupo de internautas, membros do MEPR não gostaram de minha posição.

Peço que eles pichem a suas casas, visto que o que é do povo não deve ser pichado. Que eles quebrem suas vidraças, não a do patrimônio público. Que eles se eduquem e não se tornem robôs socialistas que só esbravejam e gritam. Que eles aprendam o que é dialogo, pois revolução nenhuma desse mundo se resolveu fora disso.

Aos membros do MEPR, que se dizem socialistas; descalcem seus All Star, não bebam suas Coca-Colas, não fumem seus Marlboros. Sejam, afinal, socialistas e não idiotas de vermelho.

Posso ser um alienado político, mas não sou pseudo socialista/intelectual. Isso me basta.

Aos DeMolays, espero que aprendam que Revolução, se faz com educação, diálogo e sobretudo cidadania. Ninguém deve levantar uma arma ou desferir uma pedra se busca a paz. Existem vários exemplos na história, basta se espelhar. Nossa Ordem em si, já é revolucionária. Ela tira o jovem do ócio do fim de semana, e o entrega ao aprendizado da moral, da ética e da cidadania. Ela faz revolução melhor do que qualquer outro movimento estudantil. Ela revoluciona o caráter do jovem, o que vai refletir na sociedade.

Aos meus amigos pseudo socialistas/intelectuais, uma passagem interessante: arrumem primeiro seus quartos, depois tentem arrumar  o mundo.

O Patriota já cansou de milícas revolucionárias e coisas do tipo. Essa história de pegar nas armas e ir à luta já o deixou de ‘saco cheio’. A chave da coisa é saber fazer bem as escolhas e se cobrar por isso.

Anúncios

7 Comentários

  1. Cara, ignore o que esses pseudo socialistas/intelectuais/revolucionários dizem. Eu estou cansado de levar porrada deles. E cada porrada é mais um incentivo para que continue escrevendo coisas que eles desaprovem.

    E em geral eles chamam de alienado todos aqueles que escrevem coisas que eles não gostam de ler.

  2. Concordo, se cada um limpar a frente de sua casa a rua inteira estará limpa!

    COMO MUDAR O MUNDO???

    Um cientista vivia preocupado com os problemas do mundo e estava resolvido a encontrar meios de melhorá-los. Passava dias em seu laboratório em busca de respostas para suas dúvidas. Certo dia, seu filho de sete anos invadiu o seu santuário decidido a ajudá-lo a trabalhar. O cientista nervoso pela interrupção, tentou que o filho fosse brincar em outro lugar. Vendo que seria impossível demovê-lo, o pai procurou algo que pudesse ser oferecido ao filho com o objetivo de distrair sua atenção. De repente deparou-se com o mapa do mundo, o que procurava! Com o auxílio de uma tesoura, recortou o mapa em vários pedaços e, junto com um rolo de fita adesiva, entregou ao filho dizendo:

    – Você gosta de quebra-cabeças? Então vou lhe dar o mundo para consertar. Aqui está o mundo todo quebrado. Veja se consegue consertá-lo bem direitinho! Faça tudo sozinho. Calculou que a criança levaria dias para recompor o mapa. Algumas horas depois, ouviu a voz do filho que o chamava claramente:

    – Pai, pai, já fiz tudo. Consegui terminar tudinho! A princípio o pai não deu crédito às palavras do filho. Seria impossível na sua idade ter conseguido recompor um mapa que jamais havia visto. Relutante, o cientista levantou os olhos de suas anotações, certo de que veria um trabalho digno de uma criança. Para sua surpresa, o mapa estava completo. Todos os pedaços haviam sido colocados nos devidos lugares. Como seria possível? Como o menino havia sido capaz? Você não sabia como era o mundo, meu filho, como conseguiu?

    – Pai, eu não sabia como era o mundo, mas quando você tirou o papel da revista para recortar, eu vi que do outro lado havia a figura de um homem. Quando você me deu o mundo para consertar, eu tentei mas não consegui. Foi aí que me lembrei do homem, virei os recortes e comecei a consertar o homem que eu sabia como era. Quando consegui consertar o homem, virei a folha e vi que havia consertado o mundo.

  3. Não acredito que voce sejá um “alienado político”. Pois o que você faz neste blog, postando suas opimiões e contribuindo para formar opniões de outrars pessoas. Defendendo a ” ética , a cidadania e a moral”. defendendo que o dialogo e a busca pela paz é o melhor caminho e isso seria( pelo que eu entendi ) a revolução nos tempos atuais.
    BEm o que eu tenho a disser é que voce é politico, e sua atitude politica é em defesa da sua possição ideologica. Não quero lhe ensinar, ou parecer que quero lhe humilhar ou algo do genero. Mas acredito que sua postura politica ( pois acredito que voce tem isso bem definodo na suas idéias) pode ser explicada de outra forma. Como a classificação que humildemente me disponho a expor.
    Sua postura como a de outras pessoas que criticam severamente o MEPR como grupo “pseudo socialistas/intelectuais/revolucionários” é uma postura de classe. Uma postura idelogica de classe. Vivemos em uma sociedade dividica em classes sociais distintas- a classe burguesa- que conduzil na violencia revolucionaria a instituição do capitalismo, desde as revoluções industriais até as decapitações em guilhotinas de Monarcas na Europa. E a classe proletária que tambem com a violencia revolucionária teve sua recente experiencia de poder na URSS 1917, na China 1949 e agora no Nepal, O proeletariado são aqueles que necessitam que usam da força da mão de obra para sobreviver, e numa maioria passa a vida a servir a um patrão.
    Bem a idéia dominante pertence a classe dominate( burguesia) e a sua idéia caro autor pertence a idéia daquele que temem que os mais pobres e mais humildes tome o controle do Estado, temem perder o luxo, as vantagem politicas ( como empresários que não são presos com Dantas), o comodismo etc… Temem que o proletáriado insurgido apartir de uma revolução violenta e popular, conduza o povo para o fim da miséira ( como o Sendero Luminoso faz em Peru).
    Não vejo outro caminho a não ser a violencia revolucionário e popular. Pois nã Histórias as grandes transformações sociais, politicas e de produção só mudaram mediante o confronto direto entre grupos sociais opostos. Como: Os escravos e o imperio romano; os servos e os senhores feudais, a burguesia e a monarquia (como já citei a cima). Bem fora essas tranformações marcantes na história as ditas transformações não foram significantes, pois não mudaram a cultura local, não mudaram a politica local e principalmente não mudaram o modo de produção local. Estes requisitos basicos para haver, concretamente uma mudança social na história.
    O MEPR defende o movimento dialetico da história, e defender o avanço da historia da humanidade é consequntemente defender a revolução mediante a violencia revolucionária.
    isso é obvil que não significa um bando armado dando tiro como loucos em qualquer uma que tenha carro emportado, ou beba COCA-COLA. defender a Violencia revolucionária e acreditar na justede da defesa popular, pois o Estado Brasileiro está armado e no morro da providencia no rio de janeiro esta´matando os filhos do povo, matando crianças de 3 anos com o discurso de “cumprindo o dever”, mas esse não é o unico motivo é um exemplo da atitude dos inimigod do povo, povo esse que está indefeso e desarmado. Morro no campo por lutar pela terra, morre em Paraisopoles em são paulo, POrque pobre é supsito em potencial.
    Rebelar-se é justo e propagandiar a revolução é um dever de todo o revolucionário. se ligar coma as massas populares, servi-las de todo o coração.
    O MEPR serve ás massas e se liga diretamente a elas sofre com elas e cumpri o seu papel de porpagander a revolução e organizar mobilizar as massas para que ela reivindique seu direitos combativamente sem se iludir com acordos e dialogos com governos fantoches do Imperialismo.
    Espero que tenha sido claro na minha intervenção. Pois o que realmente quero espor é que sua postura é IDELOGICA-PEQUENO-BURGUESA. Mas não se preocupe pois pensar como u burgues individualista e distanciados da massa não é ruim.Pelo menos ñão será até o povo se levantar em uma insurreição armada. Dai, já era…..
    Viva a revolução popular!!!
    Podem me escreverem, caso queiram explicações, mas para chingamentos eu não tenho tempo: liliam.carinhosa@yahoo.com.br

    • Analfabeta. E uma coisa dessa estuda?

      Eu acho que ela vai para a escola só para comer merenda.

  4. Ainda bem que ela não queria que parecesse que estivesse humilhando.

    Imagina se quisesse…

  5. Olá, sou Frederico. Fiz parte do MEPR há alguns anos e concordo muito com o movimento deles, hoje por falta de contato estou distante.

    Acho que também posso tentar contribuir com a discussão. Serei breve.

    Realmente vocês que defendem a moral e a paz devem ter bons objetivos para a sociedade. Eu mesmo também defendo a moral e a paz. Na minha idéia de uma sociedade MORAL, os camponeses têm acesso irrestrito à TERRA em que trabalham. A terra não está concentrada na mão de uma meia dúzia de descendentes das capitanias. E na minha idéia de PAZ, não há fome, não há exploração, não há tráfico de drogas e armas na cara do Governo, que nada faz porque está atrelado ao interesse dos grandes traficantes – de colarinho branco.

    É nesse sentido que acho justa a luta dos camponeses e dos estudantes por uma sociedade mais MORAL e mais PACÍFICA. Não é necessário ser um “intelectual” para ser do MEPR, claro é sempre bom estudar e entender as coisas com mais clareza, mas isso não é uma necessidade. O socialismo é o nome que temos dado a uma sociedade em que a propriedade privada mude completamente, onde senhores não poderão ser donos de meio mundo, onde corporações transnacionais não terão mais poder político que o povo simples.

    Podemos mudar esse nome, podemos propor coisas novas, eu acho. Mas a reivindicação me soa justa. Se os DEMOLAY realmente lutam por PAZ e MORAL, terão que, mais cedo ou mais tarde, se atentarem para algumas coisas nessa nossa realidade que não andam muito bem. E terão que SE MOBILIZAR para mudá-las, caso realmente desejem a PAZ e a MORAL.

    A filantropia é uma forma de ajudar, mas enquanto as estruturas não forem mudadas, haverão sempre pessoas precisando de doações. E seres humanos não devem ser “coitadinhos necessitados”, mas sim seres AUTÔNOMOS, capazes de produzir sua própria dignidadade. É nesse sentido que o grupo DEMOLAY teria que propor MUDANÇAS POLÍTICAS, caso seja realmente a favor da PAZ e da MORAL, que é o que o MEPR faz.

    Estamos todos querendo um mundo melhor aqui, correto? Não há razão para nos agredirmos verbalmente.

    forte abraço.

  6. […] comentários que tive nas postagens Revolução e Revolução II, percebo que os amigos do MEPR não entenderam muito a […]


Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s