Crença

As vezes, o que atrapalha, é que não acreditamos em nós mesmos. Na nossa capacidade de mudança, de revolução. Esquecemos que nós também somos parte do todo e o todo parte de nós. Como se houvesse um complemento. Esquecemos, em demasia, que nós, que cada um de nós é a Ordem DeMolay. E que Ordem DeMolay não é apenas uma instituição, mas também um estilo de vida. Um estilo de vida pautado na boa cidadania, na boa filiação e na boa e verdadeira amizade.

Ordem DeMolay não é administração de Supremos, de Grandes ‘alguma coisa‘, apesar de isso fazer parte. Ordem DeMolay é uma chama, que acendemos dentro das profundezas mais recônditas de nossa alma. Uma chama que ilumina nosso caminho, sempre adiante ‘para cima’ da estrada da vida. Para baixo, só vai quem quer.

Devemos ser menos crentes em instituições e mais em nós e nos ensinamentos que pregamos. Pois se dependermos de uma boa admnistração, andaremos só de vez em quando. Dependemos de nossa crença em mudar nossa sociedade, em sermos DeMolay atuantes fora da Ordem. Em lutar por aquilo que acreditamos.

Não percam a fé na Ordem. Jacques de Molay não perdeu sua fé. Não temos o direito de perdê-la também.

O Tentador espreita. Cabe a nós saber fugir de suas armadilhas. Passemos em acreditar em nós mesmos; nos DeMolays.

O Patriota vê a cada dia mais e mais Irmãos acharem que a Ordem DeMolay se resume à administração do Supremo. Com isso generalizam que a Ordem DeMolay é “politicagem”. Esquecem que a Ordem DeMolay são os DeMolays que atuam em seus Capítulos e cumprem seus deveres de cidadão. O resto é apenas para não deixar virar bagunça. O Patriota ainda sonha com tempos melhores para a Ordem.