Empresa

Se vocês querem se dar bem no Vestibular, não façam como o Patriota! Coloquem títulos nos seus textos!

Caiu no meu ouvido e posso dizer que foi de pára-quedas, que estão levando a Ordem DeMolay como empresa. Que estão admnistrando ela como se fosse uma. Aí a gente pára pra pensar; não é que isso é verdade mesmo.

A grande maioria dos seniores que conheço reclamam que a Ordem de hoje, não é a mesma de ontem. Eu, pessoalmente, devia essa opinião deles por suas condições de seniores. DeMolays que ficam no Oriente usando gravatas coloridas e nada mais. Mas vejo que não é isso que os levaram a pensar assim. A Ordem DeMolay está esfriando. Suas relações, suas virtudes. Parece realmente uma empresa, uma máquina. Se preocupa-se com uma funcionalidade que parece não caber aos Capítulos. Primeiro o Capítulo paga as taxas, inicia o garotinho, faz ele passar por mil treinamentos para ser secretário, tesoureiro e Mestre Conselheiro. Depois disso tudo, ensinamos que ele deve ter amor à sua mãe, que ele deve respeitar a religião dos outros, ser educado, amigo e outras coisas a mais.

Não sou contra taxas. Sei de sua importância e pago as minhas devidamente. Mas quando a Ordem DeMolay se torna uma epresa ou passa ser vista como uma, perde-se todo o tesão, toda a magia, euforia que permeia a Ordem. Misiticamente falando, parece que a Egrégora se quebra.

Para admimistrar a Ordem, devíamos ser mais DeMolays e menos empresários.

Meu maior medo é me tornar um sênior rabugento.

Bom, minhas opiniões sobre Ordem DeMolay são bem extremistas, alguns acham que são até ortodoxas (O.o’) mas é a forma como penso e tento agir.

Prometo que na próxima postagem, serei mais patriota.

O Patriota está achando que vai começar a guardar suas opiniões para si e para seu caderninho de capa preta. Quando ele for sênior, daqui há alguns anos, ele escreve um livro que fala sobre isso tudo.

– – –

De forma alguma poderia deixar passar em branco a data de hoje. Há 49 anos atrás, desencarnava nosso Fundador, Frank Sherman Land. Hoje, milhares de Chevaliers, no mundo todo, cumprirão sua  obrigação de repartir o pão com outro Chevalier ou com um DeMolay Ativo.

Nosso Fundador falava que era o princípio que importava. Devemos saber começar bem. E, creio eu, saber começar denovo.

Que hoje, nos lembremos que houveram pessoas que lutaram por sonhos. Land foi uma delas. Nós fazemos parte desse sonho e por isso, não devemos deixar ele acabar. Seja por negligência nossa ou por egoísmo de alguns.

Que no dia de hoje, possamos viver DeMolay intensamente. Assim como Land viveu.

8 Comentários

  1. Texto fantastico..
    bom msm, parabens cara!

  2. Parabéns!!! Excelente texto….Sabe,q sempre fiquei me perguntando sobre esta questão!
    Gostaria q alguém me explicasse,…
    Pra q servem estas taxas???
    Quem cuida desse dinheiro?
    Com q é gasto?
    Tem hora q penso q a Maçonaria é uma Empresa.
    Pq em todas as classes lá dentro,desde Demolays,Sêniors,Filhas de Jó,Tias,,Maçons…tudo tem suas taxas….acho estranho.
    E se alguém souber puder tirar as minhas dúvidas,fico agradecida.
    Bjs

  3. Parabéns!!! Excelente texto….Sabe,q sempre fiquei me perguntando sobre esta questão!
    Gostaria q alguém me explicasse,…
    Pra q servem estas taxas???
    Quem cuida desse dinheiro?
    Com q é gasto?
    Tem hora q penso q a Maçonaria é uma Empresa.
    Pq em todas as classes lá dentro,desde Demolays,Sêniors,Filhas de Jó,Tias,,Maçons…tudo tem suas taxas….acho estranho.
    E se alguém souber e puder tirar as minhas dúvidas,fico agradecida.
    Bjs

  4. Marlene, que bom que gostou do texto.

    As taxas são muito importantes dentro de qualquer associação. Da Maçonaria e suas derivadas, como também Lions, Escoteiros e Rotary.

    Na Ordem DeMolay, cada DeMolay paga uma taxa, que é uma certa porcentagem do Salário Mínimo ao Supremo Conselho. Esse dinheiro é usado para manutenção de secretaria, pagamento de funcionários, Contador, impostos (também pagamos) e quando sobra para ajudar nas viagens das autoridades. Afinal o Brasil é muito grande e acaba ficando caro estar presente em boa parte dele.

    Afinal, existe uma estrutura dentro da Ordem DeMolay, que é mantida pelos DeMolays. O mesmo ocorre com a Maçonaria (claro, com uma quantia de dinheiro substancialmente maior) e outras associações.

    Minha crítica não é em relação às taxas, de forma alguma. É a forma como a Ordem é administrada, em que se colocam as frias relações empresariais por cima dos Ensinamentos. Ordem DeMolay não é uma empresa, é uma Fraternidade, uma Associação. Difere de empresa, inclusive legalmente.

    Fico muito feliz em saber que você acompanha o blog! Nós, os Pára-Quedistas, amamos!

    Forte abraço!

    O Patriota!

  5. Como você mesmo disse, tá virando senior rabugento.

    A construção da magia e da egrégora não tem nada a ver com a parte administrativa. Capítulos bem conduzidos conseguem lidar com ambas as formas da Ordem DeMolay sem que uma atrapalhe a outra.

    No meu Capítulo pelo menos, apesar das taxas e formulários, vem primeiro a frequência dentro do Capítulo, as atividades extra e os ciclos de estudos (sobre a Ordem, sobre os Templários, de cunho filosófico e simbólico) e depois o aprendizado sobre a estrutura. Se não é assim fora, não dá pra generalizar dizendo que a Ordem DeMolay esfriou. Toda generalização deve ser combatida. Essa é mais uma.

  6. Quem sabe.

    Minha crítica, reside em certas relações criadas, que esfriam a Ordem DeMolay. Que tomam tudo como papel, dinheiro e “se possível encurta o ritual pra reunião de sábado”. Não tomo meu Capítulo como exemplo. Este, como o seu, ainda consegue priorizar a freqüência, as atividades, etc. Mas, infelizmente, não é o que mais tenho visto. Acaba cansando. Parece que perde o brilho.

    Egrégoras. Ainda me lembro, quando era mais novo, que meu sonho era ter uma. Quando meu tio me falou nelas, fiquei doido. Mal sabia que um dia ia realmente ter.

    Não generalizo. O problema é que tento falar no geral para a geral. Então parece muito generalista. E tomo como princípio: que as carapuças sirvam às cabeças (deixando claro que não quero ofender ninguém e uma das maiores maravilhas desse mundo, é poder expor opiniões).

  7. O excesso de paixão que está fazendo a ordem ficar uma merda.

    Pessoas apaixonadas não sabem administrar, pois ficam cegas da realidade, vivem num mundo abstrato.

    Fora com os amadores.

  8. excesso de paixão? talvez concorde pelo excesso. romantismo demiais enche o saco.

    mas discordo quanto à pessoas apaixonadas não saberem administrar. dá pra ser apaixonado e ser um puta gestor dentro da ordem. generalização não cabe aí.


Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s