Sobre pessoas e erros

Todo mundo erra. Fato. Isso dá margem para julgamentos, acusações, defesas e, muito esperançosamente, bons recomeços. É importante que nós passemos por esses estágios, para que possamos aprender a ser mais tolerantes, mais leais aos nossos princípios e às nossas vontades. É nesse processo que formamos mais e mais nossa opinião e, conseqüentemente, nosso caráter.

Entretanto, devemos frisar que a ligação entre as pessoas e os erros é o aprendizado. Mas tem gente que não aprende. Nunca. E erra, e insiste no erro, e dá cabeçada na parede – mas não aprende. E não muda. E geralmente só piora. É esse tipo de pessoa que, a cada dia que passa, enfia mais o dedo na cara alheia para julgar e acha o cúmulo que façam o mesmo com ele. Pessoas que criticam, que usam argumentos consistêntes como purê. Pessoas que, resumindo tudo, querem ser sempre o chefinho da brincadeira. E se algum coleguinha achar ruim, pega os brinquedos e vai pra casa.

Mas ainda tem um tipo de pessoa que consegue errar mais. Aquele tipo que te dá bom dia, sorri, conversa e é super simpático, mas quando se vira as costas um montro nasce atrás da gente. É aquele tipo de pessoa que adora demonstrar companheirismo, cortesia e fidelidade a qualquer tipo de princípio, mas espera o momento oportuno para pular do barco. Isso quando não torna-se fiel somente aos seus próprios princípios, é claro… Pessoas que gostam de fazer justiça com as próprias mãos. Que comportam-se perante um “não”, mas agem obscuramente até ouvirem um “sim”. Pessoas que se olham no espelho e vêem seu pior inimigo. Enfim: pessoas que fazem de suas próprias vidas um motivo a mais para se divertir às custas dos outros.

Errar é humano. Insistir no erro é burrice. E sustentar o erro como verdade máxima é sinal de que algo de muito podre está escondido. Sejamos francos: o maior erro do ser humano é não ter controle sobre seus sentimentos. Por mais que tentemos, nosso instinto nos trai e, de alguma forma, revelamos nossas reais intenções. Um olhar, uma reticência na fala, uma palavra a mais naquele texto… E é aí que mora o perigo, é aí que o melhor ou o pior de nós pode ser alimentado e botar tudo a perder.

Vaidade é o meu pecado favorito. (Al Pacino, em O Advogado do Diabo)

Para quem sabe ler, pingo é letra.

*******

O Cortês dedica este texto a quem tem muito a perder e, ainda assim, insiste em lutar pelo que acredita. E deseja do fundo do coração que a verdade maior prevlesça e que todos sejam felizes para sempre.

9 Comentários

  1. Concordo e vivencio a feliz publicação de hoje! Não sou Maçom, não tenho grau parentesco (que eu saiba) com alguém que seja um, conheço sim alguém que seja e admiro muito, muito mesmo! Porém sou um simples profano, mas sempre, desde que ouvi falar da maçonaria eu pesquisei, e sempre me barrava nos “pontos” como disse o Cortês: “Para quem sabe ler, pingo é letra.” E eu não sei ler… Entretanto com minha persistência consegui decifrar alguns pontos, mas não quero ser ignorante, apenas achei este espaço aberto para compartilhar com vocês um pouco de minha trajetória profana! Uma das coisas que aprendi é que não devemos falar de nada que não conhecemos que devemos buscar conhecimento para podermos tomar nossas próprias conclusões, e ser flexível ao ponto de oferecer e receber opiniões, trabalho em uma loja que atende diretamente ao publico, do pobre ao rico, e vejo que todos merecem um mundo melhor e sei que a maçonaria e contudo a Ordem DeMolay busca a Felicidade dos Povos!
    Continuem assim em nome de Deus!
    Obrigado por tal sociabilidade.

  2. Excelente texto!!!
    Matheus Peixoto,parabéns pela excelente colocação do seu comentário,me parece uma pessoa inteligente,e q quando ñ sabe das coisas ,procura saber do q se trata.
    Está de parabéns.
    Q Deus o ilumine sempre.
    Bjs.

  3. “Por mais que tentemos, nosso instinto nos trai e, de alguma forma, revelamos nossas reais intenções.”

    Tomara que nossos distinos não nos mostre como monstros…

  4. “Por mais que tentemos, nosso instinto nos trai e, de alguma forma, revelamos nossas reais intenções.”

    Tomara que nossos destinos não nos mostre como monstros…

  5. Kurt Cobain começou assim…

  6. DinaMo poderia entrar em contato comigo!?
    meu msn: matheus_philippi@msn.com

    é sobre Kurt Cobain…

    abraços.

  7. Obrigado Marlene!
    Que Deus te ilumine Também!!!
    Aprendi que o passado não volta, ficam apenas lembranças (boas ou ruins), tenho 17 anos tenho varias lembranças ultimamente ruins…
    minha sorte que não deixo que essas coisas ruins contaminem as boas!
    Eu quero um mundo melhor, não quero “morrer lentamente”.
    Quando agente é jovem ACHAMOS que sabemos de tudo!

  8. Philippi…

    Não!

  9. “Dínamo é um aparelho que gera corrente contínua…”


Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe uma resposta para DinaMo Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s