Vale à Pena?

O que faz valer à pena ser DeMolay? Essa pergunta me surpreendeu, quando fui fazer uma sindicância. Um pai de um candidato me questionou isso ao fim da entrevista. Na hora me assustei. Será que vale à pena ser DeMolay?

Temos que sacrificar quase todos nossos sábados em prol da Ordem. Gastamos rios de dinheiro (ê jeito hiperbóleo de se falar) com viagens, congressos, barraquinha da DeMolay Shop ou da Sete Virtudes e até com paramento. Afinal, meias se rasgam, pés crescem, camisas se tornam amareladas e calças apertadas. Dentro do Capítulo ainda rola muita intriga e desafeto (sejamos sinceros né galera!). Foda que são tudo um bando de homem trancado dentro de uma sala.

A primeira coisa que vem na nossa cabeça, olhando por esse lado, é não; não vale à pena. Mas nos lembramos que apesar de tudo, há a amizade com os Irmãos. Há as viagens, que apesar de serem despendiosas, se transformam em uma das coisas mais divertidas da Ordem. Há o aprendizado, que escola nenhuma dessa mundo, é capaz de oferecer. Há a convivência com os Tios, Tias e agregados. Há as iniciações sábado pela manhã. Há as elevações, que nos faz voltar para casa por volta da meia noite. Há a pizza no final da reunião e a bagunça de todo mundo andando aos gritos, de roupa social pela cidade. Então, parando para pensar, sim, vale à pena.

Na hora, isso tudo veio à minha cabeça. Fiquei um bom minuto e meio em silêncio, olhando para baixo. Respondi que o que faz valer à pena, é que a Ordem DeMolay, nos ensina a viver nossa juventude intensamente. O pai do candidato me olhou nos olhos e disse: Então vai valer à pena pro meu filho.

São momentos assim que nos alegram. Me senti feito. Apesar das dificuldades que lidamos dentro de nossa Ordem, vale à pena.

O Patriota se encontra em um momento de muita felicidade e está ansioso para rumar novos ares e horizontes dentro da Ordem.