Ó musa…

Preciso que retornes, ó musa da inspiração. Já fazem duas semanas que não consigo fazer um post decente para os visitantes do CdPQ. Estou em desespero, pensando inclusive em me enforcar num pé-de-coentro…

Vou imitar O Cortês e passar uma receita pra não reclamarem que não foi nada útil… (é uma dica pra quem mora sozinho!).

Ingredientes para Arroz Carreteiro:

3 xícaras de chá de arroz lavado
2 colheres de sopa de óleo
1kg de carne seca
2 dentes de alho amassados
1 cebola média picada
7 xícara de chá de água fervente

Como Preparar:

Coloque com antecedência a carne seca de molho, trocando a água por várias vezes. (Melhor deixar em geladeira, por 24 horas.) Cozinhe-a até que esteja macia, pique ou desfie.

Refogue o alho e a cebola no óleo e junte a carne seca. Acrescente o arroz e frite bem, mexendo sempre. Adicione a água e baixe o fogo.

Deve ser servido ainda úmido, por isso, prepare na hora de servir.

Revolução

O que é Revolução?

Uma grande mudança? Pessoas marchando e gritando? Algo de muito diferente? Seja o que seja acho que todos nós concordamos que o Brasil precisa mesmo é de uma revolução. Mas uma revolução que atinja todos os brasileiros. Que não fique apenas na elite. Que mude, de fato, a vida do povo brasileiro.

Mas como fazê-la? Não sei. Mas sei como não fazê-la.

Em minha cidade, há vários vandalismos (pichações, cartazes em locais proibidos, depredações) de um grupo que se denomina MEPR. Movimento Estudantil Popular Revolucionário. Se dizem dissidentes da Une e do MR-8. Que apoiam os militantes estudantis como braço de ação do movimento revolucionário. Se dizem donos de um “Socialismo Educacional”. Me desculpem a palavra, são um monte de merda.

Como querer revolução depredando espaço público? Destruindo o que é do povo? Só se for para aparecer. Ainda se dizem intelectuais.

O MEPR recentemente destruiu um espaço público do meu município. Quebraram lâmpadas, arrancaram placas e ainda picharam MEPR – Não venda seu voto – MEPR. Claro, devem ter achado que estão acabando com o prefeito. Mas estão acabando é com o bolso do trabalhador, que paga imposto pacarai e quando tem um espaço de lazer, é destruído.

Creio na Revolução pacífica, que começa na modo de educar o cidadão. Um cidadão bem educado, ciente de seu papel na sociedade, vale mais que um grupo de milhares de arruaceiros. O cidadão sabe agir, sabe usar os veículos e modos certos para luta. Não precisa quebrar o que é dos outros, ou o que é de todo mundo, visto que é patrimônio público.

Não sei se o MEPR age sempre assim, em todos os lugares. Espero que não.

Ainda vejo o Brasil como país lá do “Primeiro Mundo”. Nem que seja lá no outro mundo.

Tomara que haja DeMolays revolucionários. Que saibam como fazer a revolução que esse país tanto precisa.

O Patriota quer Revolução, mas na forma certa. O Patriota ainda se desculpa pelo atraso da postagem. As vezes a reunião acaba tarde e a cabeça fica cheia, o que impede de surgir boas idéias.