Liderar com Fé.

Liderar é crer. Crer que tem doado o melhor de si.

Liderar é temer. Temer ser tolo. Não na escolha, mas na arte de liderar.

Liderar é ser persistente e seguir em frente mesmo que todos já não queiram mais seguir junto com você.

Liderar é ser o primeiro a chegar e o último a sair.

Liderar é ser ouvinte sempre. E falar quando conveniente.

Liderar é saber medir palavras, mas não medir esforços.

Liderar é complexo demais para quem é preguiçoso demais.

Liderar exige esforços maiores do que tudo aquilo que nós um dia pensamos.

Liderar é ter uma vontade imensa de ser o melhor e assim, fazer o melhor.

Liderar é tentar tolerar. Seja a injustiça, seja a falta de vontade, seja a falta de reconhecimento, seja o simples fato de tolerar a nossa própria inexperiência em liderar.

Liderar é gritar sozinho em casa depois de um momento de grande martírio.

Liderar é gritar meio a todo mundo a vontade imensa de ganhar a batalha e mostrar: NÓS PODEMOS. NÓS QUEREMOS. NÓS CONSEGUIMOS! Mesmo tendo lutado sozinho.

Liderar tem “Li” de limite, “De” de Dedicação e um “Rar” de Raridade.

Muitos são os caçadores de colares, poucos são os líderes de verdade.

Muitos são os que almejam. Poucos os que têm a verdadeira oportunidade.

Muitos são os que conseguem chegar até o posto. Poucos são aqueles que ali saem com a consciência de dever devidamente cumprido.

Muitos são os que fazem o cargo, mas poucos sabem fazê-lo com maestria e simplicidade.

Comandar é para muitos, liderar é para poucos.

Glorificar-se é o objetivo de muitos, mas ter a consciência sã e com felizes lembranças é privilégio de menos que isso.

Ser líder é conquistar pessoas que são mais amigas que seguidoras.

Ser líder é ter mais puxadores. Seja de “saco”, seja de “tapete”.

Ser líder é atrair para si: problemas e soluções; admiradores e invejosos; dores e saudades.

Ser líder é sentir um frio na barriga a cada reunião. E sentir um peso enorme nas costas quando precisar decidir algo jamais esperado.

Ser líder é vivenciar brigas, e assim, saber como lidar com cada confronto.

O bom Líder ensina. O mau Líder castiga.

O bom Líder demonstra. O mau Líder exige.

O bom Líder pede. O mau Líder obriga.

O bom Líder dá o exemplo. O mau Líder manda fazer e ponto final.

O bom Líder analisa. O mau Líder critica.

 

A crítica pode criar ferida. Um “muito obrigado” pode acalmar os ânimos. Já dizia o dito: “O mal fiz uma vez, e nisso sempre falaram; o bem fiz duas vezes, mas nisso nunca falaram.”

E apesar do líder ser tudo isso, ele deve saber que ele ainda tem muito a melhorar. E saber por isso, aprender também. Ter em mente a seguinte afirmação: “Todo homem que encontro é superior a mim em alguma coisa. E nesse particular eu aprendo com ele.”

 

O Líder é o que sabe tirar proveito de cada nova experiência e assim, se tornar melhor.

Poderia falar: “Das fileiras vim, às fileiras retornarei.” Mas, preferi encerrar o post dizendo algo diferente, mas com o mesmo fundamento. Se possível, carregue sempre isso consigo:

 

 

“Passarei por este caminho uma só vez; por isso qualquer bem ou gesto de bondade que eu possa fazer em benefício do ser humano e de minha Ordem, que eu faça já. Que eu não adie ou negligencie, pois por aqui jamais passarei novamente.”

 

O Reverente tem uma esperança enorme de que o número de líderes em nossa Ordem se duplique. Assim como tem um pesar imenso em pensar que isso talvez não aconteça. Mas por via das dúvidas, sabe que todo bom Líder tem Fé. E tendo Fé, pede ao Pai Celestial que crie em muitos o desejo de servir, a vontade de melhorar, e a possibilidade de permanecer. Líder é aquele que ama a causa pelo simples fato dela existir.